Unimar realiza Semana Acadêmica de Fisioterapia com palestras e workshops

A Semana Acadêmica do Curso de Fisioterapia da Universidade de Marília (Unimar) apresentou aos acadêmicos, docentes e profissionais da área o que há de mais atual e qualificado em técnicas e equipamentos para a reabilitação de pacientes. Renomados profissionais, entre eles egressos, foram convidados para apresentar as inovações. 

De acordo com o coordenador do curso, Mauro Audi, a proposta foi apresentar temas que estão em destaque no campo de trabalho. “A semana foi maravilhosa e conseguimos mais uma vez atingir nosso objetivo, que foi oferecer aos nossos futuros profissionais tudo o que há de mais moderno para o exercício das atividades e apresentamos características de áreas, até então, desconhecidas. Contamos com a participação de egressos que contaram suas vivências na área desportiva, perícia judicial e saúde pública”, conta.   

As palestras e workshops são realizados em período integral e todos os temas são escolhas dos próprios alunos. Ainda segundo o coordenador, a seleção em conjunto direciona a assuntos que são de interesse dos acadêmicos.

“ Eles participam de todo o processo de organização. Elegeram os temas, os palestrantes e workshops. O que para o curso se torna método de ensino eficaz porque abrange os assuntos mais desejados”, ressalta. 

Para o acadêmico Paulo Totti, as novas técnicas apresentadas durante a semana acadêmica ajudaram a clarear a visão sobre o futuro profissional. “Todas as palestras e workshops foram muito interessantes, em todas aprendi técnicas que desconhecia. A fisioterapia é uma área que oferece um leque de opções e ter contato com profissionais que atuam nestas áreas distintas me ajudou a obter novo olhar sobre a profissão”, explica. 

Para a acadêmica Marta Cardoso, a semana a estimulou a buscar novas áreas de atuação. “Através dos workshops conheci várias técnicas e obtive uma visão mais ampla de outras áreas, que podem nos acrescentar profissionalmente. Decidi, após a semana, buscar novas especializações e atuar nestas áreas que são pouco desenvolvidas pelos fisioterapeutas”, diz. 


Publicado por em 3 de julho de 2019 | 177

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!