Outubro Rosa – entenda a importância deste movimento!

Autoras: Profª Dra Tereza Lais Menegucci Zutin, Profª Ms Flávia Vilas Boas Ortiz Carli, Profª Ms. Márcia Abúsio Cardin – Docentes nos Cursos de Enfermagem e Medicina da Unimar.

Como surgiu o Outubro Rosa?

O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas à prevenção do câncer de mama, denominado como Outubro Rosa, estimulando a participação da população, empresas e entidades.

Epidemiologia do câncer de mama

Atualmente o câncer de mama é o mais frequente em todo o mundo, ocupando o segundo lugar.

De acordo com as últimas estatísticas mundiais do Globocan 2018 (Bray, 2018), foram estimados 2,1 milhões de casos novos de câncer e 627 mil óbitos pela doença.

Estima-se que em 2020, o número de novos casos anuais de câncer será de 15 milhões, sendo que 60% serão em países em desenvolvimento.

O câncer de mama representa 23% de todos os casos mundiais. Anualmente mais de um milhão de mulheres são diagnosticadas em todo o mundo e acima de 410.000 morrerão dessa doença (SOARES, 2012).

É um gravíssimo problema de saúde pública mundial com altas taxas de mortalidade dos últimos 40 anos. No Brasil é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres, e também o que mais mata.

Fatores determinantes no processo saúde doença

Encontram-se relacionada ao processo de industrialização, além de outros fatores clássicos como menarca precoce, menopausa tardia, obesidade, alcoolismo, tabagismo, alimentação não saudável, radiação, infecções, exposição ocupacional a agentes cancerígenos, entre outros.

Mulheres após os quarenta anos de idade são consideradas mais vulneráveis à doença, mesmo que se tenha observado um aumento de sua incidência em faixas etárias mais jovens.

Sintomas mais comuns

De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer) os sintomas mais comuns são: aparecimento de nódulo palpável geralmente indolor, duro e irregular, edema cutâneo semelhante à casca de laranja, retração mamilar, dor, inversão de mamilo, hiperemia local, podendo ainda apresentar secreção papilar especialmente quando é unilateral e espontânea.

O papel da enfermagem

A assistência de enfermagem em oncologia evoluiu muito desde seu aparecimento como especialidade. Hoje a atuação da enfermagem oncológica cresceu e vai além do cuidado técnico, pois com os novos tratamentos surgiu a necessidade de um trabalho multidisciplinar, voltado não só para o cuidado, mas também para a pesquisa e principalmente para o psicológico do paciente e de sua família.

Diante disso, diariamente a Assistência de enfermagem no tratamento do câncer de mama tende a minimizar o sofrimento, melhorar a qualidade de vida e diminuir o risco de morte desses pacientes. Cabe ao enfermeiro, a peça chave da equipe multiprofissional, a responsabilidade de estabelecer com o paciente acometido pelo câncer, uma interação, por meio de uma comunicação terapêutica, proporcionando assim uma assistência de enfermagem que atenda as expectativas e necessidades desse paciente, assegurando conforto físico, emocional e espiritual.

Saiba mais sobre a Enfermagem na Série: Guia de Profissões e conheça sobre as áreas de atuação, mercado de trabalho e muito mais!


Publicado por em 8 de outubro de 2019 | 658

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!